Termos de Uso e Política de Privacidade

Seja bem-vindo ao website da Intelligēnttia. Estamos orgulhosos de ter esta oportunidade de lhe contar um pouco sobre nossa história, nossos valores, nossos produtos e serviços.

Esperamos que você tenha alguma boa experiência de aprendizado ao longo da navegação. Para tanto, apresentamos a nossa Política de Privacidade e os Termos de Uso e condições do nosso website. Pedimos que leia atentamente as disposições aqui contidas antes de iniciar sua navegação, para sua maior segurança, clareza e informação em nosso ambiente virtual. Em caso de dúvidas, estamos à sua inteira disposição, basta nos enviar uma mensagem por meio do nosso “Fale Conosco”, disponível em http://www.intelligenttia.com/contact.php.

Esta Política de Privacidade e Termos de Uso têm por objetivo manter os mais altos padrões de integridade para o visitante on-line do website, que doravante passaremos a chamar de Usuário.

Ao acessar e navegar no website, o Usuário aceita, sem limitação ou qualificação, os termos e condições da presente Política de Privacidade e Termos de Uso.

Em respeito ao direito do Usuário à privacidade, no mundo da Internet, implementamos neste website as medidas necessárias para preservar a segurança das informações pessoais que o Usuário venha a nos fornecer, em cumprimento à legislação aplicável.

Contudo, a Intelligēnttia poderá coletar informações pessoais fornecidas voluntariamente pelos visitantes, tais como: endereços de e-mail, nomes, endereços, incluindo dados, perguntas, comentários, sugestões ou similares, ficando ciente o Usuário de que todas essas informações serão tratadas como não confidenciais e não protegidas por direitos de propriedade. O Usuário autoriza e concorda que todas as informações voluntariamente por ele transmitidas ou enviadas poderão ser usadas pela Intelligēnttia ou por suas associadas e coligadas para qualquer finalidade, incluindo - mas não se limitando a - reprodução, exibição, transmissão, publicação, radiodifusão e correio.

Além disso, ao acessar e navegar no website, o Usuário autoriza a Intelligēnttia a utilizar, sem contrapartida, quaisquer ideias, conceitos, know-how ou técnicas contidos em toda comunicação enviada pelo Usuário ao website para qualquer finalidade, incluindo - porém não se limitando a - desenvolvimento, fabricação e comercialização de produtos e serviços utilizando tais informações.

A Intelligēnttia faz uso de cookies e web beacons. O que são cookies? Cookies são pequenos arquivos eletrônicos que um website envia para o computador pessoal quando da visita deste ao referido site. Trata-se de uma coleta de informações, e nossa utilização dessa ferramenta não implica abertura de informações pessoais, mas é inteiramente voltada para que o Usuário tenha uma melhor experiência on-line. E os web beacons, o que são? De modo simplificado, trata-se de imagens, geralmente em formato .gif, utilizadas para a contagem de acessos ao website. Ou seja, Intelligēnttia se vale de tal mecanismo com o intuito de contabilizar os acessos ao referido site e também, quando do envio de newsletters e outras mensagens encaminhadas por e-mail, para o Usuário cadastrado, a fim de contabilizar o número de subscritores que leram a correspondência eletrônica encaminhada. Tal procedimento é feito exclusivamente em prol do desenvolvimento de dados estatísticos sobre atividades e funções que sejam entendidas como de maior interesse do Usuário.

Todo o conteúdo do website Intelligēnttia encontra-se protegido pela Lei de Direitos Autorais, sendo vedado ao Usuário distribuir, modificar, transmitir, reutilizar, reenviar ou usar o conteúdo do site com finalidades particulares, públicas ou comerciais, o que inclui texto, imagens, áudio ou vídeo, sem a permissão escrita da Intelligēnttia.

Imagens de pessoas ou lugares exibidos no website são de titularidade da Intelligēnttia ou são por ela utilizadas mediante permissão dos titulares. É proibido o uso dessas imagens por Usuários, ou por qualquer pessoa, exceto com permissão por escrito dos representantes legais da Intelligēnttia.

Todas e quaisquer marcas, logos, nomes e logotipos exibidos no website são marcas da Intelligēnttia ou de terceiros. Nada contido no website deve ser interpretado como concessão, por inferência, ou caducidade, ou qualquer outra forma, de licença ou direito de uso de qualquer marca comercial exibida no website.

O website poderá dar acesso a links que remetam para outros sites, cujas políticas de privacidade e termos de uso podem ser diversos dos aqui adotados pela Intelligēnttia. As políticas de privacidade e termos de uso desses outros sites não são controlados pela Intelligēnttia, e esta não se responsabiliza pelas práticas e políticas de terceiros, sendo certo que a visita a todos os outros sites é de responsabilidade do Usuário.

A Intelligēnttia não assume qualquer compromisso ou responsabilidade por erros ou omissões no conteúdo do website. Caso ocorra infecção viral do computador/software do Usuário, este reconhece que a Intelligēnttia tomou todas as providências cabíveis para que tal situação não tivesse ocorrido. Entretanto, caso venha a ocorrer tal situação, a Intelligēnttia não é responsável, e o Usuário reconhece e aceita os riscos e intempéries aos quais estão submetidos a Internet e seu acesso ao website.

A Intelligēnttia não assume qualquer responsabilidade e não deverá ser responsabilizada por danos que vierem a ocorrer no computador/software ou outro equipamento, por conta do acesso ou navegação no website pelo Usuário ou por download ou upload de quaisquer materiais, dados, textos, imagens, vídeo ou áudio do site, ou por vírus que venham a infectá-los, conforme a descrição da cláusula 11.

O Usuário, ao realizar o upload de fotos, vídeos, comentários, textos e outras formas de expressão pessoal, sempre voluntariamente, no site da Intelligēnttia, declara e entende que é o único responsável por todo o material que enviar, incluindo - mas não se limitando a - informações que contenham direitos a elas vinculados, licenças, consentimentos e permissões que autorizem Intelligēnttia à utilização de marcas, patentes, segredos industriais, copyright ou outros direitos relacionados à propriedade e à imagem para os propósitos destes Termos e Política de Privacidade e website.

O Usuário retém os direitos sobre o que enviar ao website, entretanto, ao escolher fazer o upload no website da Intelligēnttia, declara que esta poderá fazer uso dos itens (também descritos na cláusula 13), nas formas de uma licença de uso, totalmente desembaraçada e desobrigada do pagamento de royalties ou outros encargos financeiros decorrentes de direitos de propriedade e de imagem. Além disso, permite que a Intelligēnttia faça uso, reproduza, distribua, produza trabalhos daí derivados e veicule em quaisquer formatos e tipos de media, de tais itens, também em conformidade com a cláusula 4.

A área de download é voltada para o uso pessoal do Usuário e este declara que não se valerá dos itens disponíveis para download com intuitos comerciais, sob pena de arcar com as consequências judiciais cabíveis para a reparação de eventuais danos sofridos pela Intelligēnttia por conta do uso indevido desses itens, descritos, sobretudo, nas cláusulas 9 e 7.

A Intelligēnttia pode, a qualquer momento, revisar e atualizar a presente Política de Privacidade e Termos de Uso e também pode fazer alterações no conteúdo ou em qualquer link. Caso tal fato ocorra, as alterações mais relevantes ficarão formatadas em coloração destacada em meio ao antigo texto durante o prazo de 30 (trinta) dias. O Usuário estará vinculado a essas revisões.

Caso não aprove ou concorde com as disposições previstas nesta Política de Privacidade e Termos de Uso, nos termos aqui descritos, não navegue no website da Intelligēnttia.

Caso o Usuário queira encerrar seu cadastro no website da Intelligēnttia ou se manifestar sobre dúvidas e outros acontecimentos relacionados a esta Política de Privacidade e Termos de Uso, deverá entrar em contato por meio do canal “Fale Conosco”, disponível em: http://www.intelligenttia.com/contact.php.

O Usuário tem ciência de que a Intelligēnttia é uma companhia globalizada e que também se vale da internet como veículo para a coleta e processamento de suas informações pessoais, transferindo tais dados através de fronteiras internacionais. Esta Política de Privacidade e Termos de Uso fornecem todas as informações de que o Usuário necessita (de modo simplificado) para tomar uma decisão adequadamente fundamentada se irá utilizar este website e enviar ou não as suas informações pessoais para a Intelligēnttia. Desse modo, ao optar pelo acesso a este website e ao comunicar-se eletronicamente com a Intelligēnttia, o Usuário está ciente e concorda com o processamento de suas informações pessoais indiretas na forma descrita nesta Política de Privacidade e Termos de Uso. Caso venha a solicitar determinadas informações como, por exemplo, concursos, informações ou detalhes de novos produtos, necessitaremos de informações pessoais diretas como nome, endereço e e-mail. Neste caso, o Usuário reconhece que expressamente autoriza a coleta e utilização, pela Intelligēnttia, de suas informações pessoais. Essas informações pessoais serão utilizadas com a exclusiva finalidade de atender à sua solicitação. Em caso de dúvidas relacionadas a esta Política de Privacidade e Termos de Uso, solicitamos que entre em contato com a Intelligēnttia por meio do link “Fale Conosco”, disponível em http://www.intelligenttia.com/contact.php.

AGRIMMER
CALCMAGISTTER
CALCULISTTER
COLECTTER
CONNSIER
EXPERTTD
RURALEXPERTTD
SECURITEER

é um App Ferramenta Profissional cujo Usuário Realizará Perícia Técnica em 70 Tipos de Dívidas e Financiamentos (de seus Clientes, de seus Amigos, de seus Parentes e Futuros Clientes nesta Área) com Bancos, Instituições Financeiras e com Terceiros. App Ferramenta Profissional em consonância com a Lei do Superendividamento, Lei n. 14.181/2021;

ao se cadastrar, o usuário tornar-se-á um CONSELHEIRO FINANCEIRO CREDENCIADO à plataforma para a utilização do App ferramenta profissional em PERÍCIAS TÉCNICAS para recálculo de dívidas e financiamentos;

após o conselheiro financeiro estar devidamente CREDENCIADO na plataforma ele poderá realizar perícias técnicas em trabalho autônomo sob as regras do contrato de credenciamento;

o profissional credenciado é o conselheiro financeiro no App ferramenta profissional;

usar-se-á o termo conselheiro financeiro por tratar de nova profissão decorrente da era digital;

não poderá ser utilizada a terminologia de assessor financeiro ou consultor financeiro por se tratar de profissões regulamentadas por lei federal que exige formações acadêmicas específicas;

dívidas não periciáveis por este App. Dívidas que NÃO podem ser objeto de PERÍCIA TÉCNICA por este App: dívidas tributárias (dívidas de impostos e tributos), dívidas de consórcio, dívidas de financiamentos de IMÓVEIS diretamente com bancos, como CAIXA ECONÔMICA, etc. Também não se enquadram as DÍVIDAS RURAIS de custeio, PESA, Securitização, Finame, Funcafé e todas as dívidas de natureza rural. Enquadram-se todas as dívidas com bancos e instituições financeiras, dívidas com o comércio e com a indústria e dívidas de dinheiro (empréstimos) com terceiros;

é um App ferramenta profissional em obediência ao ordenamento legislativo nacional e em consonância com a Lei do Superendividamento, Lei n. 14.181/2021;

agora em 01 de julho de 2021, foi promulgada a Lei 14.181/21, a LEI DO SUPERENDIVIDAMENTO, sendo que poucos brasileiros sabem da existência desta lei, que veio para beneficiar milhões de brasileiros que estão cativos em dívidas com juros e encargos injustos e impiedosos;

esta lei, além de alongar as dívidas que se enquadram nela para pagamento em 5 (cinco) anos e com 180 (cento e oitenta) dias de CARÊNCIA para começar a pagar a 1ª (primeira) parcela, ela também EXTINGUIU todos aqueles juros e encargos injustos e impiedosos do SALDO DEVEDOR, permitindo somente que o valor originário da dívida fosse acrescido de correção monetária pelo INP (Índice Nacional de Preços), o que reduz bruscamente o valor da dívida;

este App, como ferramenta profissional de RECÁLCULO da dívida, faz o recálculo da dívida rigorosamente de acordo com a LEI DO SUPERENDIVIDAMENTO (Lei 14.181/21), naquelas dívidas que se enquadram nesta lei, bem como também faz o mesmo serviço com EXCELÊNCIA nas demais dívidas que não se enquadram nesta lei, mas que também passam a ter, com o RECÁLCULO através do App, de acordo com a LEI GERAL, uma redução brusca também da dívida, por conta dos encargos injustos e impiedosos cobrados pelos bancos, pelas instituições financeiras e pelos credores em geral;

o App realiza perícia técnica em 70 tipos de dívidas e de financiamentos com bancos, instituições financeiras e com terceiros em obediência ao ordenamento legislativo nacional e em consonância com a Lei do Superendividamento, Lei n. 14.181/2021;

como o conselheiro financeiro é o responsável em preencher os dados das dívidas e dos financiamentos de seus clientes na utilização do App ferramenta profissional para RECÁLCULO EXTRAJUDICIAL para perícia técnica, o conselheiro financeiro deverá seguir rigorosamente as instruções e orientações constantes nos campos de preenchimento de dados da respectiva plataforma digital para recálculo em perícia técnica;

dessa forma, fica aqui observado a importância do correto preenchimento por parte do conselheiro financeiro de todos os campos de dados dos contratos de mútuo (= dívidas, empréstimos e financiamentos) de seus clientes para que a perícia técnica seja gerada pelo App de forma correta conforme programação previamente realizada na plataforma digital;

a responsabilidade civil objetiva no preenchimento dos dados nos campos de preenchimento para geração da perícia técnica, utilizando-se o App, é do conselheiro financeiro, devendo o mesmo ser rigoroso no preenchimento dos dados e checar e rechecar todos os campos em cotejo com os dados preenchidos com base nos contratos e documentos das dívidas, empréstimos e financiamentos de seus clientes ANTES de dar o click “FAZER A PERÍCIA TÉCNICA”;

dessa forma, o conselheiro financeiro, ao preencher os dados das dívidas nos campos do App para a realização da PERÍCIA TÉCNICA deverá fazer com toda atenção e rigor, pois se houver preenchimento de dados que não estejam de acordo com os dados da dívida, a PERÍCIA TÉCNICA sairá incorreta e esta falta de atenção poderá trazer prejuízos irreparáveis ou de difícil reparação para o cliente do conselheiro financeiro;

não use um App se você não é um profissional da categoria profissional indicada naquele App, pois após se cadastrar em um App, o conselheiro financeiro estará vinculado ao App de sua categoria profissional e se o conselheiro financeiro tentar usar um outro App de outra categoria profissional, a plataforma inteligente informará ao conselheiro financeiro para que retorne ao App de sua categoria profissional ao qual o conselheiro financeiro já está vinculado;

não se cadastre também em um App se você não for realmente um profissional indicado na categoria profissional daquele App para não incorrer em um delito penal;

o App é uma ferramenta de uso profissional para profissionais com categorias regulamentadas, termos em que não poderá haver cadastramento de conselheiros financeiros que não estejam investidos realmente em sua profissão, pois se houver um cadastramento não verdadeiro entre o cadastrado e sua verdadeira condição profissional no respectivo App de sua categoria profissional o ato poderá suscitar falsidade ideológica, que é um delito penal tipificado em lei;

o cliente do conselheiro financeiro, após realizar a perícia técnica de suas dívidas e de seus financiamentos, a enviará no e-mail do gerente do banco, da instituição financeira ou do credor e assim estará abrindo negociação com respaldo na lei para pagar somente o valor correto apurado pela perícia técnica e na forma da lei;

todos os 70 tipos de dívidas e de financiamentos são objeto da perícia técnica pelo App ferramenta profissional;

algumas dívidas e financiamentos enquadram-se na renegociação especial e outras não se enquadram, mas em todas as dívidas e financiamentos que são periciados haverá redução da dívida e do financiamento com base no ordenamento legislativo nacional;

detalhando: nas dívidas e financiamentos que se enquadram na negociação especial a redução será maior e haverá mais prazos para pagamento parcelado, prazos estes já definidos na Lei n. 14.181/2021; nas dívidas e financiamentos que não se enquadram na renegociação especial, a redução será menor e os prazos e parcelas serão negociados livremente pelo cliente do conselheiro financeiro com o gerente do banco, da instituição financeira ou do credor;

a Lei n. 14.181/21, que foi promulgada no dia 01 de julho de 2021, inclui regras de prevenção ao superendividamento dos consumidores e cria alguns mecanismos protetivos para que o cliente do conselheiro financeiro possa negociar e repactuar as suas dívidas com os benefícios desta lei;

além de o cliente do conselheiro financeiro poder abrir NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL diretamente com o BANCO, com a INSTITUIÇÃO FINANCEIRA ou com TERCEIROS, através de notificação com o estudo da dívida que demonstra o seu pedido de acordo com o ordenamento legislativo e com o valor justo da dívida e a real possibilidade de pagamento, o cliente do banco, da instituição financeira ou do terceiro também poderá, com base na Lei n. 14.181/2021, pedir auxílio aos órgãos públicos como PROCON, IDEC e OUTROS, instaurando um PROCESSO ADMINISTRATIVO em face do BANCO, da INSTITUIÇÃO FINANCEIRA ou de TERCEIROS, e, na hipótese de o cliente não obter êxito na negociação nesta fase de negociação em PROCESSO ADMINISTRATIVO, ele poderá abrir um PROCESSO JUDICIAL, no PODER JUDICIÁRIO, e pedir perante o juiz a REPACTUAÇÃO JUDICIAL de suas dívidas, pedindo ao juiz o pagamento do VALOR ORIGINÁRIO PRINCIPAL da dívida, acrescido da correção monetária pelo ÍNDICE OFICIAL DE PREÇOS, demonstrando também ao juiz a sua possibilidade de pagamento em parcelas, segundo a sua POSSIBILIDADE DE PRODUÇÃO (RENDA, SALÁRIOS e RECEBIMENTOS), cujas parcelas poderão ser objeto de pedido pelo cliente do banco, da instituição financeira ou do terceiro em até 5 (cinco) anos com 180 (cento e oitenta) dias de prazo para pagamento da primeira parcela (desde de que a realidade e a possibilidade de pagamento do cliente-consumidor se enquadre neste PRAZO MÁXIMO de até 5 ANOS). Ou seja, a dilação de prazo (em até 5 anos) depende de se atentar e obedecer, com base no Princípio da Primazia da Realidade, a realidade concreta do cliente-consumidor da possibilidade de pagamento, o que deve ser conversado, ponderado e negociado entre o cliente e o banco, a instituição financeira ou o terceiro em qualquer esfera de negociação (EXTRAJUDICIAL, PROCESSO ADMINISTRATIVO ou na NEGOCIAÇÃO DO PROCESSO DE REPACTUAÇÃO JUDICIAL);

o cliente do conselheiro financeiro poderá fazer o pedido de recálculo (repactuação) de suas dívidas para pagar somente o valor correto e justo, valor de acordo com a lei, 1. através de pedido de NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL diretamente com o gerente do banco, da instituição financeira ou do credor; 2. pedido de negociação através de abertura de PROCESSO ADMINISTRATIVO NO PROCON OU NO IDEC e 3. através de pedido de abertura de PROCESSO JUDICIAL em face do banco, da instituição financeira ou do terceiro no PODER JUDICIÁRIO;

estas três vias, NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL, NEGOCIAÇÃO ATRAVÉS DE PROCESSO ADMINISTRATIVO NO PROCON OU IDEC (AUXÍLIO DOS ÓRGÃOS PÚBLICOS) e através de instauração de PROCESSO DE REPACTUAÇÃO NO PODER JUDICIÁRIO são as três vias permitidas expressamente pelo art. 1º da Lei 14.181/2021, que altera o art. 4º, inciso X e o art. 5º, inciso VI do Código de Defesa do Consumidor;

aquilo que foi intenção da Lei de ajudar a população massivamente endividada em um superendividamento sem igual há 11 anos na história do Brasil, criando mecanismos de AUXÍLIO para a população instaurar negociação através dos ÓRGÃOS PÚBLICOS COMO PROCON, IDEC E OUTROS, em verdade de difícil acesso para a população por conta de carência da própria população em informações e dificuldades burocráticas inerentes à instauração de processos desta natureza como o PROCESSO ADMINISTRATIVO criado pela Lei 14.181/2021, este App FERRAMENTA PROFISSIONAL acaba por ser a via mais fácil, ágil, eficaz e prática para a população endividada abrir NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL diretamente com o banco, com a instituição financeira ou com terceiros, que, sem dúvida, é o caminho também menos estressante e mais técnico e científico para se chegar a um acordo justo e em conformidade com a Lei, pois o App realiza o Estudo Completo da Dívida e do Financiamento da população através da perícia técnica, que é gerada pelo App através do conselheiro financeiro, em apenas 7 a 30 minutos; e com o envio da perícia técnica no e-mail do seu cliente que ato contínuo a enviará no e-mail do gerente do banco, da instituição financeira ou do gerente do credor, assim a NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL já estará instaurada de uma forma simples, home office, e sem stress para o cliente do conselheiro financeiro, e com toda a fundamentação técnica que possibilita a composição em consonância com a lei e o parcelamento do valor recalculado pelo App demonstrado na perícia técnica em consonância com a real possibilidade das condições de pagamento do cliente do conselheiro financeiro;

o que a lei está tentando possibilitar é um auxílio para a população ter em mãos uma FERRAMENTA LEGAL que dê acesso fácil a informações e auxílio através dos órgãos públicos para a população endividada, sendo que, entretanto, esta população massivamente endividada conseguirá este auxílio de uma forma fácil, home office, com um baixíssimo custo de honorários pelos serviços especializados através deste App ferramenta profissional;

realizando a perícia técnica através do App e abrindo negociação extrajudicial em consonância com a Lei n. 14.181/2021, os clientes do conselheiro financeiro terão em mãos o estudo completo de suas dívidas e de seus financiamentos em consonância com a lei que regulamenta cada uma delas e, em especial, em consonância com a nova lei que cria a renegociação especial, que traz mais benefícios de redução do valor das dívidas e dos financiamentos e traz mais prazos e condições para efetuar o pagamento (renegociação com total respaldo na Lei 14.181/2021, com redução brusca de encargos e prazo da lei de 5 anos para pagar as dívidas recalculadas ex lege , com 180 dias de prazo de carência para efetuar o pagamento da primeira parcela das parcelas objeto do acordo da renegociação especial);

ENQUADRAM-SE NA RENEGOCIAÇÃO ESPECIAL DA LEI N. 14.181/21, LEI DO SUPERENDIVIDAMENTO, SOMENTE DEVEDORES PESSOA NATURAL (PESSOA FÍSICA) E COM OS SEGUINTES TIPOS DE DÍVIDAS E FINANCIAMENTOS: dívidas de cheque especial; dívidas de cartão de crédito; empréstimos consignados; empréstimos diretos ao consumidor (CDC); contratos de empréstimos eletrônicos (feitos diretamente no computador, no caixa eletrônico ou no app do banco); financiamentos de capital de giro em geral (sem garantia real); entre outros;

NÃO SE ENQUADRAM NA RENEGOCIAÇÃO ESPECIAL DA LEI N. 14.181/21, LEI DO SUPERENDIVIDAMENTO, DEVEDORES PESSOA JURÍDICA DE QUALQUER NATUREZA E DOS SEGUINTES TIPOS DE DÍVIDAS E FINANCIAMENTOS: crédito rural; aquisição ou contratação de produtos e serviços de luxo de alto valor; contratos de crédito com garantia real; financiamentos imobiliários em geral; financiamentos de veículos com garantia de alienação fiduciária (carros, motos, caminhões, ônibus, etc); financiamentos de barcos, jet skis, iates e aviões; financiamentos de tratores, guindastes e equipamentos pesados (não se enquadram, portanto, na renegociação especial, bens cuja garantia seja o próprio bem financiado; contratos com hipoteca, penhor ou alienação fiduciária em geral);

NOTA IMPORTANTE

mesmo as dívidas e financiamentos que não se enquadram na renegociação especial são passíveis de serem periciadas para que, através do recálculo realizado pelo App ferramenta profissional, o cliente do conselheiro financeiro possa saber o valor correto de sua dívida ou de seu financiamento, com base na lei específica que regulamenta aquela dívida ou financiamento, para que o cliente do conselheiro financeiro, após ter em mãos a perícia técnica, possa ter elementos para negociar, abrindo NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL, um acordo com o gerente do banco, da instituição financeira ou com o gerente do credor com base neste valor justo e legal recalculado pela perícia técnica;

ferramenta profissional de inteligência artificial em plataforma digital para o conselheiro financeiro realizar para seus clientes perícias técnicas em dívidas bancárias (com valor recalculado ex vi legis) e laudo pericial fundamentado com legislação, doutrina e decisões dos tribunais, de uma forma fácil, home office, ágil, tempo médio de 30 minutos, com alto nível de conhecimento, com programação dos comandos legais de cálculos e fundamentos criados e supervisionados por especialistas na matéria e eficiência, cujo laudo pericial deverá ser enviado pelo conselheiro financeiro no e-mail e no WhatsApp de seu cliente que ato contínuo cientificará o banco, a instituição financeira ou o terceiro enviando o laudo pericial no e-mail e no WhatsApp do gerente do banco, gerente da instituição financeira ou do gerente do credor para abrir negociação da dívida com base na perícia técnica realizada;

o conselheiro financeiro prestará um aconselhamento financeiro para seu cliente com material intelectual de alto nível e servidor da plataforma digital do App programado com todos os índices legais para fazer o recálculo do valor da dívida que está sendo periciada com expertise de especialista e com independência e sigilo profissionais, para que seu cliente possa abrir negociação extrajudicial com o banco, com a instituição financeira ou com o terceiro e o conselheiro financeiro pagará o preço simbólico declinado na tabela de honorários descritos no App quando for fazer cada perícia para seus clientes;

o App faz perícias em dívidas bancárias com alto nível de expertise em apenas alguns minutos;

cálculo pericial fundamentado em lei;

laudo pericial minuciosamente fundamentado com a melhor doutrina, legislação e decisões dos tribunais;

perícias com mais de 200 laudas assinadas por perito-economista com prova anexa de anatocismo (cobrança de juros sobre juros);

perícia apta e pronta para notificar o banco, a instituição financeira ou o terceiro para abrir negociação com vistas a um acordo pelo valor apurado na perícia técnica;

sistema de cálculo pericial e fundamentos legais da perícia em total obediência aos comandos da legislação nacional que regulamenta a matéria e as decisões dos tribunais;

fundamentos legais da perícia escritos e elaborados por especialistas na matéria;

ferramenta profissional indispensável ao conselheiro financeiro que pretende prestar na esfera extrajudicial um aconselhamento de alto nível para seus clientes na área de dívidas e de financiamentos com bancos, instituições financeiras ou com terceiros;

é uma ferramenta que cria para o conselheiro financeiro um leque profissional como especialista nos empréstimos e financiamentos do Sistema Financeiro Nacional Brasileiro;

ferramenta que gera um faturamento com rendimentos profissionais para o conselheiro financeiro de forma rápida, eficaz e muito prática;

traz benefícios concretos e rápidos para os clientes do conselheiro financeiro;

ao preencher os dados com as informações da dívida do cliente, o conselheiro financeiro já estará gerando a perícia que, automaticamente, após ser paga, será enviada em seu e-mail (30 minutos em média é o tempo de trabalho que será despendido pelo conselheiro financeiro para preencher as informações básicas do contrato de empréstimo ou financiamento de seu cliente e clicar para a perícia estar pronta no e-mail do conselheiro financeiro);

o perito calculador (o servidor do App) de inteligência artificial é quem faz a perícia, realizando o cálculo correto da dívida, como também os fundamentos legais e técnicos que embasam o cálculo;

o conselheiro financeiro apenas preencherá os campos de informações e dados da dívida de seu cliente e ao apertar o click fazer a perícia, esta automaticamente será feita pela inteligência artificial programada do App;

a inteligência artificial é quem faz a perícia e automaticamente já disponibiliza para o conselheiro financeiro em seu e-mail após ter sido efetuado o pagamento (o pagamento é feito através de cartão de crédito do conselheiro financeiro cadastrado no aplicativo);

a inteligência artificial do servidor já está programada para fazer o recálculo e apurar o valor correto da dívida em consonância e como determinam a lei, a doutrina e as decisões dos tribunais, e colocar estas fundamentações no laudo pericial extrajudicial;

o valor correto da dívida é apurado pela inteligência artificial com base em todos os índices legais de correção monetária e de juros e formas de capitalização dos juros remuneratórios definidos na lei, nas decisões dos tribunais e nas doutrinas de especialistas que se baseiam na lei e na equidade;

índice para os juros remuneratórios, para a correção monetária, para os encargos de inadimplência, para a cobrança de juros sobre juros (a forma de capitalização), etc.;

o laudo pericial está programado pela inteligência artificial para sair automaticamente com todos os fundamentos legais e fundamentos técnicos de doutrina e as decisões da justiça para cada tipo de perícia;

são 70 tipos de dívidas e de financiamentos no mercado financeiro nacional, que o aplicativo realiza de forma prática, ágil e com eficiência em alto nível profissional para o conselheiro financeiro resolver os problemas de dívidas e de financiamentos de seus clientes (sendo 70 tipos de perícias: cheque especial, cartão de crédito, financiamento de veículos, leasing, etc.);

tempo, distância, deslocamento, esforço, energia e dificuldade! Tudo isto superado pela inteligência artificial do App;

uma perícia que levaria em média 3 meses para ser realizada (entre estudos e pesquisas para se atingir o nível de especialista e conhecer os índices de cálculos para cada tipo de dívida e os fundamentos de lei, jurisprudência e doutrina como articulados na perícia técnica) é concluída em 30 minutos (mais qualidade e expertise em pouquíssimo espaço de tempo com todo o fundamento do especialista necessário), reduzindo esforço, tempo, deslocamento, distância, energia e dificuldade técnica;

o App trará benefícios imensuráveis para o conselheiro financeiro e para seus clientes na medida em que reduz exponencialmente tempo, distância (a perícia é feita home office), esforço (quantidade enorme de horas de estudo, pesquisa e trabalho intelectual de análise e redação eliminados) e energia para obtenção de um cálculo pericial ex lege (em consonância com a lei) e um laudo pericial minuciosa e tecnicamente fundamentado;

preencheu, clicou, periciou !

todos os clientes e cidadãos brasileiros possam ter acesso a estes serviços especializados inéditos, práticos, ágeis e de alto nível para que possam desfrutar dos consequentes e justos benefícios desta expertise programada e criada por especialistas na matéria para democraticamente proporcionar a todos informações precisas, cidadania e acesso a direitos constitucionais, como ferramenta de solução de conflitos (dívidas) e ferramenta profissional de acesso à informação;

o conselheiro financeiro fará a perícia para seu cliente e poderá dar um aconselhamento completo ou não, como preferir, devendo especificar tudo em contrato de prestação de serviços com seu cliente;

o conselheiro financeiro pagará o valor no App por cada perícia realizada com o cartão de crédito no App cadastrado e cobrará de seus clientes o valor de seus honorários, levando em conta o tipo de aconselhamento que dará (se somente fará a perícia ou também o acompanhamento nas negociações), o valor da dívida do cliente, o tipo de dívida do cliente, o grau de responsabilidade;

para se evitar gastos com notificação através de cartório de títulos e documentos e também o contato face a face, em tempos de isolamento social, orienta-se cientificar o banco, a instituição financeira ou o terceiro da perícia e da intenção de negociação para pagar o valor com base no valor recalculado demonstrado no laudo pericial, enviando uma cópia da perícia no e-mail e no WhatsApp do gerente do banco, do gerente da instituição financeira ou do gerente do credor;

após a realização da perícia, o conselheiro financeiro e seu cliente receberão a mesma em seus e-mails, que ato contínuo o cliente do conselheiro financeiro deverá enviar a perícia no e-mail e no WhatsApp do gerente do banco, da instituição financeira ou do credor para abrir negociação com vistas a um acordo justo e equitativo, com base no valor apurado na perícia;

o conselheiro financeiro combinará o valor que cobrará de seus clientes para fazer a perícia técnica de recálculo de dívidas e de financiamentos e saberá quanto pagará nesta inteligência artificial já programada por aquela perícia que estará fazendo para seus clientes conforme tabela abaixo:

TIPOS DE DÍVIDAS

1 Dívida no Cheque Especial Pessoa Física
2 Dívida no Cheque Especial Pessoa Jurídica
3 Dívida no Cheque Comum Pessoa Física
4 Dívida no Cheque Comum Pessoa Jurídica
5 Empréstimo Consignado para Funcionários Públicos e Servidores Estatais
6 Empréstimo Consignado para Aposentados e Pensionistas
7 Empréstimo Consignado em Geral
8 Dívidas com Terceiros no Cheque Pré-Datado
9 Dívidas no Cartão de Crédito de Bancos e Financeiras
10 Dívidas no Cartão de Crédito de Lojas e Supermercados
11 Dívidas em Conta Corrente
12 Dívidas ou Empréstimos por Conta Garantida para Pessoa Jurídica
13 Dívidas ou Empréstimos no CDC - Crédito Direto ao Consumidor
14 Dívidas ou Empréstimos nos Contratos de Crédito Eletrônico ou Automático
15 Empréstimos nos Convênios para Desconto de Título para Pessoa Jurídica
16 Empréstimos em Geral para Pessoa Jurídica
17 Empréstimos em Geral para Pessoa Física
18 Financiamento de Automóveis por Leasing
19 Financiamento de Caminhões por Leasing
20 Financiamento de Tratores por Leasing
21 Financiamento de Maquinários em Geral por Leasing
22 Financiamento de Aviões por Leasing
23 Financiamento de Ônibus por Leasing
24 Financiamento de Guindastes e Equipamentos Pesados por Leasing
25 Financiamento de Barcos em geral por Leasing
26 Financiamento de Motos e Motonetas por Leasing
27 Financiamento de Jet Skis e Motonáuticas por Leasing
28 Financiamento de Automóveis por Arrendamento Mercantil
29 Financiamento de Caminhões por Arrendamento Mercantil
30 Financiamento de Tratores por Arrendamento Mercantil
31 Financiamento de Maquinários Industriais em Geral por Arrendamento Mercantil
32 Financiamento de Aviões por Arrendamento Mercantil
33 Financiamento de Ônibus por Arrendamento Mercantil
34 Financiamento de Guindastes e Equipamentos Pesados por Arrendamento Mercantil
35 Financiamento de Barcos, Lanchas, Veleiros e Iates por Arrendamento Mercantil
36 Financiamento de Motos e Motonetas por Arrendamento Mercantil
37 Financiamento de Jet Skis e Motonáuticas por Arrendamento Mercantil
38 Financiamento de Automóveis por Alienação Fiduciária
39 Financiamento de Caminhões por Alienação Fiduciária
40 Financiamento de Tratores por Alienação Fiduciária
41 Financiamento de Máquinas Industriais em Geral por Alienação Fiduciária
42 Financiamento de Aviões por Alienação Fiduciária
43 Financiamento de Ônibus por Alienação Fiduciária
44 Financiamento de Guindastes e Equipamentos Pesados por Alienação Fiduciária
45 Financiamento de Barcos, Lanchas, Veleiros e Iates por Alienação Fiduciária
46 Financiamento de Motos e Motonetas por Alienação Fiduciária
47 Financiamento de Jet Skis e Motonáuticas por Alienação Fiduciária
48 Financiamentos para Capital de Giro
49 Empréstimos para Investimentos e Aquisições em Geral
50 Financiamento de Imóvel Diretamente com as Construtoras
51 Dívidas de Empréstimos ou Compras a Prazo em Empresas em Geral
52 Dívidas em Empresas do Agronegócio (Vendas a Prazo de Insumos e Fertilizantes)
53 Dívidas de Empréstimos em Empresas de Factoring
54 Cédula de Crédito Bancário com Garantia Real (Hipoteca, Penhor ou Alienação Fiduciária)
55 Cédula de Crédito Bancário Sem Garantia Real
56 Cartão de Crédito Parcelado
57 Cartão de Crédito Rotativo não Regular
58 Cartão de Crédito Rotativo Regular
59 Desconto de Cheques para Pessoa Jurídica
60 Desconto de Cheques para Pessoa Física
61 Desconto de Duplicatas para Pessoa Jurídica
62 Capital de Giro com Prazo Superior a 365 Dias
63 Capital de Giro com Prazo Inferior a 365 Dias
64 Antecipação de Faturas de Cartão de Crédito
65 Dívidas com Banco em Geral Pessoa Física
66 Financiamentos com Banco em Geral Pessoa Física (Exceto Financiamento de Imóveis)
67 Dívida em Geral Pessoa Física com Loja, Comércio ou Indústria
68 Financiamento em Geral Pessoa Jurídica com Loja, Comércio ou Indústria
69 Dívidas com Terceiros em Geral Pessoa Física
70 Dívidas com Terceiros em Geral Pessoa Jurídica

em azul, as dívidas e financiamentos que se enquadram na renegociação especial, em consonância com a Lei do Superendividamento, Lei n. 14.181/21;

em vermelho, as dívidas e financiamentos que não se enquadram na renegociação especial, em consonância com a Lei do Superendividamento, Lei n. 14.181/21;

a PERÍCIA TÉCNICA bem como a NOTA FISCAL respectiva serão enviadas no e-mail do conselheiro financeiro, tudo como forma de cumprir a política de transparência e de compliance da plataforma;

NOTAS IMPORTANTES SOBRE OS HONORÁRIOS PERICIAIS A SEREM COBRADOS PELO CONSELHEIRO FINANCEIRO DE SEUS CLIENTES

para a realização da perícia técnica através do App há a necessidade de vinculação de um cartão de crédito no App, observando que o pagamento dos honorários periciais pelo conselheiro financeiro poderá ser parcelado em até 3 vezes sem correção monetária e sem a cobrança de juros remuneratórios;

além da possibilidade de pagamento através de cartão de crédito em até 3 (três) vezes, poder-se-á realizar o pagamento, em uma única vez, por PIX e através de boleto bancário;

muito importante o conselheiro financeiro ter a sensibilidade de ajustar a possibilidade e a necessidade de seu cliente que precisará destes serviços especializados sem, entretanto, correr o risco de perder a contratação e sem prejuízo de seu cliente contratar com grandes sacrifícios, mas contratar com paz de espírito e dentro de suas possibilidades de contratação, e por isso a possibilidade de parcelamento dos honorários periciais em até 3 vezes;

formas de parcelamento: 1 vez, 2 vezes e 3 vezes;

NOTAS TÉCNICAS PARA O CONSELHEIRO FINANCEIRO CONVERSAR COM SEUS CLIENTES

existe uma legislação complexa no Brasil sobre financiamentos e empréstimos com bancos; uma legislação esparsa enorme em quantidade de leis, decretos-leis e circulares do Banco Central, que regulamentam as taxas de juros, correção monetária e índices legais que regulam os empréstimos e os financiamentos com bancos, instituições financeiras ou com terceiros e as dívidas de dinheiro em geral;

é notória a dificuldade para uma empresa ou para um cidadão brasileiro realizar uma perícia de sua dívida ou de seu financiamento para saber se o mesmo está sendo cobrado pelo banco, pela instituição financeira ou pelo terceiro com o valor correto e legal, conforme determina a lei que regulamenta aquela dívida ou aquele financiamento;

é difícil até mesmo para um profissional da área do direito ou da área de finanças conhecer com todo rigor técnico de expert todas as leis, decretos-lei e circulares, que deverão ser aplicados, com a interpretação que os tribunais superiores se manifestaram sobre a matéria, em conformidade com a interpretação de especialistas também na matéria, a não ser que aqueles profissionais lidem exclusiva e diariamente com estes tipos de dívidas e de financiamentos nesta área, em perícia técnica, por causa da grande quantidade de tipos de dívidas que existe no mercado de empréstimos e de financiamentos no Brasil;

dessa forma, é notória a dificuldade de todos para se fazer uma perícia técnica de recálculo de dívidas e de financiamentos que esteja rigorosamente em consonância com a lei e com a equidade das decisões dos tribunais superiores, pois requer conhecimento profundo da matéria, detalhado e específico para cada tipo de dívida;

EVITANDO O SUPERENDIVIDAMENTO – SUGESTÃO PARA O CONSELHEIRO FINANCEIRO CONVERSAR COM SEUS CLIENTES COM BASE NA LEI QUE INCENTIVA A CONCILIAÇÃO E A COMPOSIÇÃO EXTRAJUDICIAL DE PENDÊNCIAS E DE CONFLITOS

todos nós sabemos como é difícil estar com dívidas se acumulando dia após dia, virando uma bola de neve;

nenhum ser humano sente-se em paz e goza de bem-estar com as suas dívidas crescendo dia após dia, sem ao menos ter um remédio para estancar e parar este problema, além do devedor não saber tecnicamente se sua dívida é correta, justa e se está em consonância com a lei;

toda dívida é crescente e exponencial e gera problemas emocionais, de saúde e de relacionamento;

toda dívida um dia deverá ser paga ou gerará um conflito judicial ou de cobrança pelo credor;

para evitar que se chegue a esta fase, será prudente que o devedor se organize para resolver seus problemas de dívidas, como se quer resolver um problema de saúde para que não se agrave e cause danos irreparáveis ou de difícil reparação;

seguindo a política da Lei n. 13.140 de 26.06.2015, que estimula a conciliação e a composição extrajudicial (Lei nº 13.140, de 26 de junho de 2015) e especialmente seguindo as determinações da Lei do Superendividamento, Lei n. 14.181 de 01.07.2021, que possibilita a renegociação extrajudicial para somente depois pedir a revisão judicial das dívidas e dos financiamentos (Lei nº 14.181, de 1º de julho de 2021), para evitar o superendividamento, o conselheiro financeiro poderá com toda liberdade orientar seus clientes para já cuidarem de suas dívidas e financiamentos para que não virem uma bola de neve impagável e que não cheguem na fase de cobranças e conflitos judiciais, se seu cliente não agir corretamente e com os remédios certos para verificar se o valor da dívida está em consonância com a lei e a equidade, e ao mesmo tempo usar de seu direito constitucional de conversar com seu credor e propor para pagar parcelado somente o que é justo e correto, preservando o seu estado emocional, sua saúde e sua dignidade;

o conselheiro financeiro estará contribuindo com os devedores, com o Governo e com o Judiciário para não sobrecarregar o Poder Judiciário com ações judiciais, quando aconselhar seu cliente a realizar uma perícia técnica das dívidas e dos financiamentos que estão tirando o sono para fazer um estudo completo de suas dívidas para saber o valor correto e justo das mesmas, conforme determina a lei;

o conselheiro financeiro poderá usar o seguinte slogan para que cada cliente seu devedor exerça sua cidadania para a solução deste problema que está lhe tirando o sono: “tenha em mãos um estudo completo de sua dívida para saber o valor correto da mesma como determina a lei e por e-mail envie este estudo, que é a perícia técnica, para o gerente de seu banco, para o gerente da instituição financeira ou para o gerente do credor, com vistas a abrir uma negociação para realizar um acordo para pagar somente o valor justo, equitativo e correto, conforme determina a lei.”;

NOTAS TÉCNICAS PARA OS CASOS DE FINANCIAMENTOS DE BENS MÓVEIS (VEÍCULOS, CAMINHÕES, ÔNIBUS, AVIÕES, MOTOS, MAQUINÁRIOS, GUINDASTES, ETC.)

nas situações de financiamentos de máquinas e veículos (bens móveis - aquilo que se move), na situação de haver parcelas em atraso, o conselheiro financeiro deverá orientar o seu cliente do risco que está correndo de sofrer uma busca e apreensão por parte do banco, da instituição financeira ou do terceiro. Nestas situações, se o cliente do conselheiro financeiro tiver condições de pagar primeiramente as parcelas em atraso, para depois abrir negociação para um acordo justo e equitativo, é a orientação que deve passar o conselheiro financeiro a seus clientes;

O MERCADO DE ATUAÇÃO E NÚMEROS DAS DÍVIDAS DOS BRASILEIROS E PROJEÇÕES

Segundo fontes do Banco Central e do Jornalismo Especializado no setor econômico e financeiro, há atualmente no Brasil o seguinte cenário:

1. 70% das famílias brasileiras estão com dívidas de cartão de crédito, empréstimos, financiamentos de imóveis e de carros;
2. cada um destes brasileiros com dívidas, pode ocorrer de terem de 2 a 3 tipos diferentes de dívidas, sendo que não houve ainda pesquisa específica sobre este detalhe;
3. 60% das empresas brasileiras, pessoas jurídicas, tem dívidas ou contrairão nos próximos meses, em decorrência da crise econômica subjacente à pandemia da covid, dívidas de empréstimos e de financiamentos com bancos;
4. há estudos e publicações em veículos da imprensa especializada no setor que indicam de 7% a 30% do aumento do crédito e consequentemente aumento nestes mesmos percentuais das dívidas de dinheiro e de financiamento de bens com as pessoas físicas e pessoas jurídicas no Brasil;
5. em conclusão, estima-se que haja perto de 500 milhões de operações de mútuo (dívidas e financiamentos) em aberto no mercado nacional, ou seja, meio bilhão de contratos de empréstimos e de financiamentos realizados pelos brasileiros pessoas físicas e jurídicas com bancos e instituições financeiras em geral nos variados segmentos da economia do país;
6. dessa forma, temos um mercado de trabalho que necessita como nunca nestes tempos de covid e economia restringida, de profissionais capacitados e conselheiros financeiros de tecnologias avançadas aliadas à conhecimentos especializados que são estas ferramentas profissionais eficientes e adequadas para atender a esta necessidade do mercado no sentido de trazer soluções para um endividamento que já encontra-se disseminado, crescendo como uma bola de neve, com um agravante que é o fato da dificuldade dos devedores não terem acesso a informações técnicas, da inteligência da lei, para verificar se o valor de suas dívidas e de seus financiamentos estão em consonância com a lei ou não, como princípio de se pagar somente o que é justo e correto e estancar o crescimento das dívidas e dos financiamentos como exercício de cidadania e desenvolvimento econômico e humano;

os clientes do conselheiro financeiro poderão também querer fazer a perícia somente para saber se o valor de suas dívidas e de seus financiamentos está correto, em consonância com a lei, e não querer abrir negociação com o gerente do banco, da instituição financeira ou do credor;

é a necessidade que todo ser humano tem da graça em seu interior de saber se está em obediência às normas, com a lei e se está numa relação de compliance (de ética e em consonância com a lei), que é um ato importante para a resposta interior em se checar se tudo está correto;

com o valor médio de uma refeição familiar de um restaurante, o cliente do conselheiro financeiro poderá fazer os exames de sua saúde financeira e de sua família, periciando suas dívidas e seus financiamentos para checar e evitar uma bola de neve em suas finanças, com mínimo gasto e investimento, de uma forma prática, home office com aconselhamento do conselheiro financeiro, com alto nível profissional em serviço com excelência, confiabilidade e eficácia através da perícia técnica;

é muito importante o conselheiro financeiro ter esta sensibilidade e incentivar seus clientes a fazer a perícia de suas dívidas e de seus financiamentos como uma cautela e prevenção na organização e administração de sua vida financeira, que repercutirá em várias outras áreas de sua vida, desde a emocional e psicológica, bem como em sua vida familiar e social;

o conselheiro financeiro ao utilizar o App como ferramenta profissional para fazer perícia técnica de recálculo para apurar o valor, em consonância com a lei, das dívidas e dos financiamentos, estará prestando um aconselhamento financeiro na matéria de Economia, Finanças e Legislação do Sistema Financeiro Nacional;

se o conselheiro financeiro perceber, na sensibilidade do espirito, que o cliente dele está com dificuldade de contratar ele conselheiro financeiro para a realização da perícia técnica, sugerimos ao conselheiro financeiro a reduzir os honorários, dentro de uma equidade que cada caso requer, para não deixar de atender ao seu cliente através do App, que será o mesmo por demais beneficiado ao ter em mãos (no e-mail do cliente) este estudo completo de sua dívida ou de seu financiamento, para ter força de lei para enfrentar o banco, a instituição financeira ou o terceiro e propor uma negociação com o valor justo e em consonância com a lei, recalculado e apurado pela perícia técnica;

na hipótese de o banco, a instituição financeira ou o terceiro se recusar, nesta esfera extrajudicial, a realizar o acordo nos patamares justos apurados pela perícia técnica, orientamos ao conselheiro financeiro que instrua o seu cliente a comunicar isto a ele conselheiro financeiro, para que ele, como conselheiro financeiro de seu cliente e usuário deste App, aconselhe seu cliente como beneficiário final do App a pedir orientação a um advogado da confiança de seu cliente, para que seu direito subjetivo de pagar somente o valor recalculado, justo e correto, em consonância com a lei, não se extinga na esfera extrajudicial, observando que esta decisão o cliente deverá tomar com o apoio de seu conselheiro financeiro e de seu advogado da sua confiança, pois é uma decisão pessoal do cliente, seja qual for a decisão que o cliente tomar, que todos devem apoiar e respeitar;

cabe ao conselheiro financeiro prestar todo o suporte necessário também neste momento para seu cliente;

todo conhecimento acumulado durante anos por especialistas em Economia, em Finanças e em Legislação do Sistema Financeiro Nacional ao seu alcance em poucos minutos;

este App Ferramenta Profissional realiza a perícia técnica para o cliente-consumidor do banco, da instituição financeira ou do terceiro e possibilita que o cliente do banco, da instituição financeira ou do terceiro, que é cliente do conselheiro financeiro deste App, já abra NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL com a instituição financeira, enviando por e-mail no e-mail do gerente do banco, da instituição financeira ou do credor, a perícia técnica, evitando-se, assim, que o cliente-consumidor do banco, da instituição financeira ou do terceiro, o cliente do conselheiro financeiro, tenha que instaurar PROCESSO ADMINISTRATIVO CONTRA O BANCO, CONTRA A INSTITUIÇÃO FINANCEIRA OU CONTRA O TERCEIRO junto aos órgãos públicos como PROCON e IDEC, evitando-se, também, que o cliente do conselheiro financeiro tenha que instaurar contra o banco, a instituição financeira ou o terceiro PROCESSO JUDICIAL para pedir ao PODER JUDICIÁRIO a repactuação de suas dívidas, conforme determinação contida na Lei do Superendividamento, Lei n.14.181/2021;

o usuário do App é o conselheiro financeiro;

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DOS DADOS DA DÍVIDA DO CLIENTE DO CONSELHEIRO FINANCEIRO

atenção no preenchimento dos dados da dívida do cliente-consumidor;

para que a Perícia Técnica saia absolutamente exata em conformidade com a programação do App e da Lei, é requisito fundamental que o conselheiro financeiro, como usuário do App Ferramenta Profissional, preencha os dados e informações da dívida a ser periciada rigorosamente com base nas informações do contrato de empréstimo ou de financiamento;

a primeira providência é o conselheiro financeiro ter o contrato em mãos e todas as informações exatas sobre a dívida, como parcelas pagas, amortizações e outras informações importantes que possam ser úteis e necessárias para responder às perguntas (campos) que estão nos campos de preenchimento do App;

após o conselheiro financeiro preencher todos os dados da dívida de seu cliente, é importante fazer uma checagem item por item com a averiguação dos dados constantes no contrato da dívida, para, em comparação entre os dados constantes no contrato e os dados constantes no App, checar se não há algum dado errado e somente depois de fazer o CHECK e RECHECK dar o click em “FAZER A PERÍCIA”;

ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTOS, NOTAS FISCAIS, ME, MEI E EPP

com as novas formas de trabalho autônomo e concessões de uso de App que surgem nessa área digital de tecnologia e inteligência artificial, emergem também novas relações entre as partes envolvidas, bem como novas implicações de modus operandi e incidência de impostos e tributos;

nesta relação de concessão de uso de App Financeiro Profissional o conselheiro financeiro é um profissional credenciado sob as regras do contrato de concessão de uso e credenciamento que utilizará o App Financeiro Profissional prestando serviços como um autônomo para seus clientes;

o App disponibiliza uma ferramenta profissional que é o próprio App, com um produto já pronto e acabado que é o trabalho intelectual que embasa o cálculo que será gerado pelo App em decorrência dos SERVIÇOS que o conselheiro financeiro realizará junto a seus clientes-consumidores finais;

o App vende um produto intelectual imaterial ao conselheiro financeiro, que por sua vez, ao atender a seu cliente e alimentar a plataforma com todos os dados pessoais de seu cliente da dívida que será objeto de recálculo pela calculadora digital do App, o conselheiro financeiro estará prestando um serviço a seu cliente, que agregado ao produto intelectual imaterial que o conselheiro financeiro comprou do App, ele terá realizado para seu cliente um serviço especializado com a ajuda da tecnologia em inteligência artificial do App, para seu cliente-consumidor final, serviço este que irá fundamentado com um produto (obra intelectual imaterial) junto com o serviço prestado ao cliente-consumidor final;

nesta relação decorrente das partes envolvidas nesta nova relação da era digital, o App vende um produto ao conselheiro financeiro (uma obra intelectual imaterial que fundamentará o recálculo que o conselheiro financeiro fez para seu cliente com o auxílio da tecnologia em inteligência artificial do App) e o conselheiro financeiro estará vendendo um serviço (especializado) para seu cliente-consumidor final;

o conselheiro financeiro, ao realizar uma PERÍCIA TÉCNICA para seu cliente-consumidor final, estará comprando da Plataforma uma obra intelectual imaterial (os fundamentos do recálculo pericial) e a Plataforma estará vendendo um produto intelectual imaterial, de cuja relação comercial a Plataforma emitirá NOTA FISCAL DE VENDA DE PRODUTO ao conselheiro financeiro, que receberá a PERÍCIA TÉCNICA (resultado de sua prestação serviço + a obra intelectual) e a NOTA FISCAL em seu e-mail;

o conselheiro financeiro, por sua vez, prestou um serviço a seu cliente-consumidor final (atendendo-o pessoalmente ou por telefone, solicitou documentos, alimentou os dados da dívida do seu cliente no App, contratou honorários com seu cliente, enfim, realizou uma prestação de serviços com autonomia, liberalidade e independência);

por estes serviços prestados, pelo conselheiro financeiro a seu cliente-consumidor o conselheiro financeiro emitirá NOTA FISCAL DE SERVIÇOS;

o conselheiro financeiro poderá emitir NOTA FISCAL como pessoa física, como MEI (Microempresário Individual. Faturamento de 81 mil reais ano / 6.750 mil reais mês); poderá como pessoa jurídica ME (Micro Empresa. Faturamento de 360 mil reais mês) ou poderá prestar serviços como EPP (Empresário de Pequeno Porte. Faturamento de 4 milhões e 800 mil reais ano / 400 mil reais mês);

para o conselheiro financeiro se tornar um MEI basta ele ir até o SEBRAE e realizar o cadastro e pagar uma taxa simbólica para isso, algo bem fácil e rápido;

para o conselheiro financeiro emitir NOTA FISCAL como ME (Micro Empresa) ou EPP (Empresário de Pequeno Porte) ele deverá contratar um contador de sua confiança e pedir a abertura da firma que é algo também simples e fácil;

é dever de todas as partes emitir NOTA FISCAL para estar com suas obrigações em dia com o FISCO e dar um bom testemunho como cidadão, cumprindo as determinações das leis do país;

justos motivos para o descredenciamento profissional: quando o profissional credenciado ao App descumprir normas e regras essenciais deste contrato será justo motivo para seu descredenciamento, especialmente quanto à necessidade do conselheiro financeiro, como profissional credenciado, de obedecer rigorosamente a política da tabela de preços das perícias ao CONSUMIDOR estipulado pela plataforma, para que os preços sejam uniformes e equitativos para todos os clientes em todo o território nacional.

é muito importante o CONSELHEIRO FINANCEIRO, como usuário do App, ter conhecimento pleno destes detalhes da lei aqui explicados para aconselhar o seu cliente no sentido de que a realização da perícia técnica, que demonstra cientificamente o valor correto das dívidas e dos financiamentos de seus clientes, com todos os fundamentos legais, de doutrina e detalhes técnicos, é o caminho mais fácil, ágil, cômodo, econômico, desburocrático, home office e de acesso prático para abrir negociação extrajudicial com os bancos, com as instituições financeiras e com terceiros para pagar e parcelar de uma forma justa e de acordo com a lei os 70 tipos de dívidas e de financiamentos com bancos, instituições financeiras e com terceiros declinados na tabela deste folder explicativo e instrutivo;

o conselheiro financeiro declara ter conhecimento da Lei Geral de Proteção de Dados (Lei n. 13.709, de 14 de agosto de 2018) e aqui expressamente concorda e autoriza a Plataforma utilizar seus dados pessoais e profissionais para uso corporativo bem como para uso profissional e comercial, autorizando expressamente, portanto, a Plataforma a utilizar e divulgar perante terceiros e publicamente em qualquer veículo de comunicação os dados pessoais e profissionais cadastrados do conselheiro financeiro na Plataforma;

esta declaração-autorização é válida e extensiva para o consumidor, cliente do conselheiro financeiro, que, ao contratar os serviços do conselheiro financeiro, fica expressamente ciente que o conselheiro financeiro estará representando o seu cliente-consumidor final no aceite desta autorização, devendo o conselheiro financeiro dar ciência expressa desta autorização a seu cliente-consumidor;

baixe o App e faça a perícia técnica de suas dívidas e de seus financiamentos com bancos, instituições financeiras ou com terceiros, de seus amigos, parentes e de seus futuros clientes nesta área e tenha em mãos em seu e-mail o estudo completo de suas dívidas e de seus financiamentos, com a demonstração do valor correto dos mesmos, em consonância com a Lei e com a equidade, recebendo em seu e-mail a perícia técnica, com laudo fundamentado com as leis, as opiniões dos especialistas e as decisões dos tribunais, que explicam o valor obtido com o recálculo feito pelo App, perícia fundamentada com mais de 200 laudas, tecnicamente explicada em detalhes, para abrir negociação com o gerente do banco, gerente da instituição financeira ou com o gerente do credor, cujo laudo traz elementos técnicos para abrir negociação com objetivo de obter um acordo justo em consonância com a lei, com a firme intenção de resolver este problema sério de dívidas que a cada dia cresce como uma bola de neve;

não faça o cadastramento se você não é realmente um profissional que esteja enquadrado na categoria profissional regulamentada indicada neste App para não incorrer no delito penal de falsidade ideológica;

baixe o App e tenha uma equipe de especialistas na palma de sua mão!®

DIREITO À INFORMAÇÃO E DIREITO À NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL – INCENTIVO DA LEI N. 13.140, DE 26 DE JUNHO DE 2015

a NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL é um caminho tipificado pela lei para as partes em conflito de direitos e interesses chegarem a uma COMPOSIÇÃO AMIGÁVEL, evitando a apreciação do caso pelo PODER JUDICIÁRIO;

é o caminho mais pacífico e democrático que contribui com o Estado, não sobrecarregando o JUDICIÁRIO;

é um caminho fácil e ágil para as partes chegarem a um ACORDO, evitando os trabalhos desgastantes de um PROCESSO JUDICIAL;

o credor poderá recusar a abertura de NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL por uma questão de política interna de endurecimento que visa a obtenção de altos lucros;

a Lei n. 13.140, de 26 de junho de 2015, regulamentou a NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL e INCENTIVA as partes a usar a NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL antes de invocar a apreciação do PODER JUDICIÁRIO;

a PERÍCIA TÉCNICA traz para a população o acesso fácil e democrático à informação e à inteligência da Lei na área de dívidas e financiamentos com bancos e com terceiros;

a PERÍCIA TÉCNICA é o estudo completo e científico da dívida do consumidor à luz da lei aplicável, o que lhe possibilita ter informações técnicas precisas se o credor está cobrando o valor justo e correto de acordo com a Lei ou não;

a NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL é a forma legal para as partes abrirem a NEGOCIAÇÃO EXTRAJUDICIAL para tratativas de composição sobre pendências ex lege ;

o consumidor terá em mãos, com a PERÍCIA TÉCNICA, todos os fundamentos, explicações técnicas e argumentos legais para a negociação de uma composição pelo VALOR LEGAL e justo de sua dívida;

se o banco ou o credor não aceitar abrir negociação, o consumidor já terá em mãos um RAIO-X de sua dívida e todas as informações legais e financeiras precisas para não ser lesado em seu direito de pagar somente o valor justo em conformidade com a Lei;

o banco ou o credor poderá ter uma postura hostil e indiferente à NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL, pois o gerente do banco ou do credor costuma ser orientado por sua diretoria a não dar espaço ou facilidades para negociação ou composição extrajudicial;

esta postura vem da histórica situação do Brasil de mais de 70 anos sem leis específicas que limitem a cobrança desenfreada pelos bancos dos juros remuneratórios e os demais encargos nos contratos de empréstimos e financiamentos e principalmente pelo fato da dificuldade da população brasileira de ter informações técnicas e precisas nesta área de empréstimos complexos operados pelos bancos integrantes do Sistema Financeiro Nacional;

na situação de recusa e negativa do banco ou do credor em querer abrir a negociação pela via EXTRAJUDICIAL, é direito do consumidor ter a apreciação de sua situação pelo PODER JUDICIÁRIO, como garantia dos direitos fundamentais, art. 5° da Constituição Federal de 1988;

é importante o consumidor consultar um advogado de sua confiança e mostrar o ESTUDO COMPLETO DE SUA DÍVIDA realizado pela PERÍCIA TÉCNICA;

antes de procurar seu advogado de confiança, converse com seu conselheiro financeiro e peça orientação sobre a sua situação específica, relatando para seu conselheiro financeiro todos os detalhes ocorridos nesta fase de notificação e de intenção de realização de ACORDO com base na PERÍCIA TÉCNICA em negociação extrajudicial.®

Todos os textos, fotos, aquarelas e vídeos, bem como todo o know how sobre a matéria, a engenharia de trabalho digital e o modus operandi, são de propriedade intelectual da Intelligēnttia, sendo vedada toda e qualquer reprodução, cópia ou plágio, ex vi legis.

Os usuários e os clientes dos usuários concordam com os termos aqui declinados neste termo de uso, concordando também que, ao ser realizada uma Perícia Técnica através de um App Ferramenta Profissional, os financistas-chefes da Intelligēnttia, que também são os financistas-chefes dos Apps, são os profissionais responsáveis pela elaboração do laudo técnico e pela realização do cálculo, pois os comandos de cálculos e os fundamentos do laudo estão sob a responsabilidade profissional dos financistas-chefes Gildo Gonçalves Cunha, CRA-SP 6-001405; Grazieli Cristina Santana Martins, CRC-PR 075236/O-8; Karoline Braga da Silva, CRC-PR 075225/O-4; Renato Raimundo de Sousa, CRC-SP 329754/O-0; Fabiano de Oliveira França, CRC-AC 002192/O-5; Crisolasia Cristina França Teles, CRC-AC 1.333; Felipe Dias de Aquino, CRC-SP 3363179/O-2; Valdemar Rabelo da Costa Junior, CRC-SP 171514/O-0, termos em que os usuários e os clientes dos usuários, ao aceitar o App realizar uma Perícia Técnica de recálculo ex lege de dívidas e financiamentos, nos 60 tipos de dívidas e financiamentos descritos nos folders dos Apps, concordam e autorizam os financistas-chefes dos Apps informados neste termo de uso a assinarem como procuradores ad hoc (para o ato), o laudo técnico que demonstra a fundamentação do cálculo e recálculo do saldo devedor da dívida ou do financiamento que for objeto de Perícia Técnica gerada pelos Apps da Intelligēnttia.

Esta autorização tem validade de procuração ad hoc (para o ato) para os financistas-chefes dos Apps da Intelligēnttia assinarem a carta-comunicação ao diretor e ao gerente do banco ou do comércio mutuante na Perícia Técnica gerada pelos Apps, bem como tem a mesma validade para assinar o laudo técnico propriamente dito que é a própria Perícia Técnica.

Fica aqui também nestes termos de uso acordado entre todos os usuários do site e os clientes dos usuários dos Apps Ferramenta Profissional na Perícia Técnica que a empresa de Aconselhamento Financeiro, bem como seus financistas-chefes Gildo Gonçalves Cunha, CRA-SP 6-001405; Grazieli Cristina Santana Martins, CRC-PR 075236/O-8; Karoline Braga da Silva, CRC-PR 075225/O-4; Renato Raimundo de Sousa, CRC-SP 329754/O-0; Fabiano de Oliveira França, CRC-AC 002192/O-5; Crisolasia Cristina França Teles, CRC-AC 1.333; Felipe Dias de Aquino, CRC-SP 3363179/O-2; Valdemar Rabelo da Costa Junior, CRC-SP 171514/O-0, recebem poderes de procuração ad hoc (para o ato) para assinar a carta-comunicação e assinar a Perícia Técnica, quando um usuário dos Apps tiver usado este serviço específico de aconselhamento financeiro, autorizando os usuários e seus clientes que realizarem perícias técnicas por Apps a assinar como procuradores e conselheiros como financistas-chefes todos os documentos da perícia técnica para que os mesmos atinjam seus objetivos técnicos-profissionais, termos em que os usuários e seus clientes, ou os usuários dos Apps como mandatários de seus clientes, ao realizarem perícias técnicas por Apps autorizam esta empresa de Aconselhamento Financeiro e através de seus financistas-chefes poderão fazer o recálculo das dívidas e dos financiamentos e também poderão assinar a Perícia Técnica e todos e quaisquer documentos necessários para o encaminhamento da perícia técnica para os representantes legais dos bancos e dos comércios mutuantes, podendo assinar os laudos periciais, as notificações, as carta-comunicação e todos e quaisquer documentos que estão ligados por nexo de causalidade com a Perícia Técnica.

Fica eleito o foro Central da Comarca de Curitiba como competente para dirimir quaisquer dúvidas oriundas do business deste site e da presente política de privacidade e termos de uso.